Antes só do que Mal Acompanhada: O risco de casar-se com o Espírito do seu Tempo

Home / Artigos / Antes só do que Mal Acompanhada: O risco de casar-se com o Espírito do seu Tempo

Antes só do que Mal Acompanhada: O risco de casar-se com o Espírito do seu Tempo

Antes só do que Mal Acompanhada: O risco de casar-se com o Espírito do seu Tempo

“Minha dor é perceber que, apesar de termos feito tudo o que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais. Nossos ídolos ainda são os mesmos e as aparências não enganam não”. Assim escreveu Belchior para que tantos cantassem em “Como nossos pais”. A ideia é de que o mundo vai mudando, achamos que novos caminhos se abriram e que seremos inovadores e encontraremos novas formas de responder a este mundo. Mas no fundo não há tanta diferença assim, não há nada novo debaixo do sol, como disse outro ideia comum é de que deve haver uma fórmula secreta nunca antes explorada que finalmente fará tudo ficar bem. Nisto vivemos como nossos pais e, como eles, achamos que somos únicos e encontraremos a solução ímpar. Neste artigo refletiremos um pouco sobre tentativas recentes de lidar com o mundo e época, os quais continuam em geral sendo os mesmos de antes.

Iremos nos deter em dois exemplos recentes de tentativas de revitalização: o movimento seeker-sensitive cederem demasiadamente ao espírito de seu tempo, levam em última instância à viuvez e irrelevância. Iremos sugerir, brevemente, direções para uma rota mais segura para a verdadeira revitalização bíblica.